Quanto custa fazer um vídeo?

9 min.

Quando decide criar um vídeo é fundamental entender que quanto melhor for o seu resultado final, melhor será a imagem transmitida pela empresa. Um vídeo profissional e eficaz transmite essa imagem acerca da marca/empresa, enquanto um vídeo amador ou pouco apelativo transmite uma imagem de pouco cuidado e profissionalismo. Partindo do princípio que esta segunda hipótese não é o que procura levanta-se a pergunta:

 

Quanto custa fazer um vídeo profissional e eficaz para o negócio da minha empresa?

A resposta é “depende”, mas poderíamos contra-argumentar e dizer:

Depende de quê? Trata-se apenas de filmar alguns planos, inserir uma música e já está.

Pensar dessa forma é o mesmo que dizer que pilotar um avião é só ligar, levantar voo e aterrar.

Existem 3 fatores de base que determinam os custos de produção de um vídeo:

 

Tempo - Quanto mais tempo for dedicado ao planeamento e pré-produção, criação do guião, procura de localização para as filmagens, filmagem e edição, melhor será o vídeo final. Nesse sentido, se mais tempo for investido, maior será o custo final, por isso, trazer mais pessoas para o projeto poderá aumentar os valores, num primeiro momento, mas a poupança em termos de tempo poderá vir a ser compensatória no custo final.

 

Talento - Sem dúvida que, tendencialmente, quanto maior for o talento das pessoas que estão no projeto, melhor será o resultado final, embora não haja uma relação linear entre o investimento necessário e o resultado obtido. Atualmente é possível obter excelentes trabalhos por valores extremamente competitivos. No entanto, o valor final estará sempre indexado ao valor/hora dos elementos da equipa vs duração da produção.

 

Ferramentas - Um vídeo pode ser feito apenas com um telemóvel ou podem ser utilizadas câmaras de alta definição, com iluminação profissional, motion graphics  e VFX (efeitos de vídeo). Não se quer com isto dizer que todos os vídeos necessitem de ter “produção de hollywood”, isso irá depender do objetivo da produção, do target e do budget. Para tomar decisões adequadas aos seus objetivos poderá aconselhar-se com uma produtora especializada.

 

Estabelecido o papel que cada um destes fatores desempenha e de forma a compreender melhor quanto custa fazer um vídeo, analisamos agora o processo passo a passo:

 

  1. Objetivo

A primeira coisa que temos de perceber é porque razão queremos fazer um vídeo? Trata-se de fazer uma apresentação da empresa de forma a aumentar a sua notoriedade? Visa promover um produto? Deseja explicar um processo de compra da empresa ou as funcionalidades de um produto? Pretende lançar uma nova gama de artigos?

Esta é a primeira decisão e irá definir, desde logo, o impacto e ROI (Return On Investment) esperados e, consequentemente, qual o tamanho de investimento que se justifica aplicar.

 

  1. Ideia

Em muitos casos a decisão de criar um vídeo tem objetivos específicos, por exemplo, apresentar um produto aos consumidores ou mostrar as vantagens de um serviço. No entanto, criar um vídeo pode ser simplesmente um passo lógico para uma marca, que pretende utilizar esta ferramenta para potenciar as vendas, sem que haja uma ideia formada acerca do tipo de vídeo a criar. Conhecer a concorrência e o que outras marcas fazem dá-nos excelentes pistas, não para aquilo que queremos fazer, mas para nos mostrar aquilo que queremos superar.

 

  1. Tipo de vídeo

Um dos aspetos fundamentais na criação de um vídeo é perceber se será uma produção em motion graphics ou se será live action (também conhecido por filme e que se caracteriza pela utilização de cenários e pessoas reais). No primeiro caso, a maior carga de trabalho incide na ilustração e animação (aumentando, à priori, os valores do vídeo) no caso de se tratar de live action, será necessário considerar a utilização de atores profissionais.

 

  1. Duração

Embora não seja líquido que o custo de um vídeo aumente consoante a sua duração, um vídeo de 15 segundos tenderá a exigir menos trabalho e tempo do que um de 60 segundos. Um dos aspetos determinantes para a duração de um vídeo serão os seus objetivos: Se a estratégia passa pelas redes sociais, um vídeo não deverá ultrapassar os 60 - 90 segundos  ou então deverá ser dividido em partes que reencaminhem para o vídeo completo no website, por exemplo.

 

  1. Guião

Chegamos então à história que o nosso vídeo quer contar. O fio condutor do vídeo será apenas em imagens ou consistirá numa narração motivadora, será uma história ficcional ou a partilha de testemunhos? Se a sua ideia está já formada e bem trabalhada com um guião final, excelente, já existe trabalho adiantado e essa proposta deverá apenas ser revista por um profissional especializado, mas se apenas tem algumas linhas orientadoras ou se nada foi pensado em termos de guião, será necessário investir na criação de um guião eficaz e envolvente.

 

  1. Atores

Quem contará a história no seu vídeo? Será um elemento da sua empresa ou será necessário recorrer a atores profissionais que transmitam alguma emoção específica? Necessitará de personagens visíveis ou consistirá numa voz narradora? Será falado em português, inglês ou castelhano? Será importante que a(s) voz(es) seja(m) nativa(s) dessa língua?

 

  1. Sonoplastia ou Áudio

Um aspeto fundamental e determinante em qualquer vídeo é a escolha da música e dos sons utilizados. Por vezes é o elemento mais impactante e que irá marcar a mensagem na mente dos nossos clientes. Nesse sentido existem várias possibilidades com valores distintos: a escolha poderá passar por uma música gratuita, poderá ser o mais recente sucesso da Rihanna, ou poderá fazer sentido criar uma música original e aí os valores irão variar dependendo do talento do profissional contratado para o efeito.

 

  1. Localização

Se a opção de vídeo recair na criação de motion-graphics este aspeto poderá ser menos significativo em termos de valores, no entanto, no caso de live-action, esta situação assume maior destaque. E se uma produção for feita, por exemplo, numa ilha exótica, toda a equipa de filmagem terá de se deslocar até esse local, ter em atenção as condições climatéricas e lidar com imprevistos que serão mais difíceis de gerir do que num vídeo filmado num bosque próximo da empresa.

 

  1. Edição

Em cinema existe um óscar para edição e isso não é por acaso. Uma má edição pode arruinar uma produção ou criar uma obra-prima, salientando os aspetos mais fundamentais para a partilha da mensagem e montando as peças da história de forma envolvente e apaixonante.

 

  1. Nível de Exigência

Utilizando a metáfora de culinária em que criar um vídeo é como fazer um bolo, este pode ser extremamente saboroso e ser servido diretamente da forma, se estivermos em casa com a nossa família. No entanto, no caso de se tratar de um bolo de casamento, a apresentação do mesmo bolo exigirá um cuidado especial.

 

Em todo este processo existem decisões que influenciam fortemente tanto o investimento necessário como o resultado a esperar na criação de um vídeo. Pense cuidadosamente quais os seus objetivos, analise os resultados esperados e aconselhe-se com uma equipa especializada que o ajude a tornar as decisões mais rentáveis e eficazes para a sua empresa.

Tags

Receba os nossos artigos
diretamente no seu e-mail